Coronavírus: o momento é de alerta, afirma profissional da Saúde de Votorantim

Publicado em 18/03/2020

“Estamos em estado de alerta”. A afirmação é do médico responsável pelo comitê de gerenciamento da Covid-19 (novo coronavírus), infectologista Sidney Hideki Matsuoka, da Vigilância Epidemiológica de Votorantim. Em entrevista ao Jornal da Apevo, o profissional informou que não há casos confirmados na cidade (até às 16h do dia 18 de março) e que a o Brasil deverá passar por um pico da epidemia nas próximas semanas.

De acordo com as informações do profissional, o mais importante no momento é que as pessoas se conscientizem sobre a importância de ficarem em casa e tomem as medidas de prevenção básicas de higiene recomendadas pela Organização Mundial da Saúde. “A contribuição da população deve fazer diferença no índice de contenção da epidemia. Colaborar com o isolamento social no momento é imprescindível”, disse.

O médico estima que a epidemia do coronavírus deverá atingir seu pico no país dentro de 3 semanas e que ela deverá durar cerca de 8 semanas. “A Europa está passando pelo pico do vírus, enquanto o Brasil ainda deverá entrar na segunda quinzena de abril. Temos essa projeção baseada em estudos estatísticos de outras síndromes respiratórias virais e pode ser que no Brasil ela evolua da mesma forma”. Ele afirma que não há motivo para desespero, mas sim, para cuidados e ações responsáveis.

 

Unidade de Saúde Apevo

Indagado sobre os cuidados que a Unidade de Saúde da Apevo deve tomar, uma vez que o atendimento é voltado especialmente aos associados idosos, o médico afirma que no momento é importante orientar para que os atendimentos sejam reduzidos, as consultas não emergenciais sejam remarcadas para novas datas e que o mínimo de pessoas circulem pelo prédio.

Ele acredita também que em breve o governo estadual ou federal irá suspender o funcionamento de determinados estabelecimentos. “É possível que venha uma determinação superior e os estabelecimentos fechem ou passem a atender de forma diferenciada”, disse.

 

Informações importantes

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até às 12h30 desta quarta-feira (18), 368 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, em 18 estados e no Distrito Federal. Em São Paulo, foi confirmada na terça-feira (17), a primeira morte pelo coronavírus. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular da capital paulista. Ele tinha diabetes e hipertensão.

Conforme dados do infectologista Sidney Matsuoka, 20% dos infectados pelo coronavírus vão precisar de internação e a grande maioria dos acometidos serão os idosos acima de 65 anos. “Em 80% dos casos, a doença vai evoluir bem, ou seja, dentro do quadro que apresenta coriza, cefaléia, dores musculares e tosse discreta”, disse. Somente nos casos em que os sintomas se agravarem as pessoas devem procurar atendimento. “Se os sintomas da doença forem leves, as pessoas devem ficar em casa, devem se alimentar e descansar. No caso de febre persistente e dificuldade de respiração, a pessoa deve procurar atendimento”.

O médico lembrou que países como China e Coréia estão saindo da epidemia após conseguirem controlar a proliferação do vírus. “O isolamento social se faz muito importante no momento, pois dessa forma poderemos passar pela epidemia com uma estatística menos assustadora, diferente do que está sendo na Itália, por exemplo”, comentou. (Da redação Apevo)

Informações:

Horário de atendimento:
De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h


Sede Apevo:
Rua Antônio Fernandes, 50 – Centro – Votorantim – SP

Telefones: (15) 3243-2410 | (15) 3353-8080


Unidade de Saúde Apevo:
Rua Sebastião Lopes, 97 – Centro – Votorantim – SP

Telefone: (15) 3353-9800