logo apevo

Apevo adota medidas de prevenção ao coronavírus

Publicado em 13/03/2020

Como meio de proteção contra o novo coronavírus (Covid 19), a Apevo está tomando medidas para colaborar na prevenção da proliferação da doença. Cartazes com orientações foram colocados nas três unidades da associação e displays com álcool em gel foram disponibilizados para o público da Apevo.

A associação ressalta que a população deve seguir as orientações do Ministério da Saúde quanto aos cuidados básicos. Entre as medidas estão: lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente. Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo. Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Caso suspeito

A Secretaria da Saúde de Votorantim (Sesa) investiga o primeiro caso suspeito do coronavírus. O Departamento de Vigilância Epidemiológica já adotou todo o protocolo do Ministério da Saúde e a paciente, uma mulher de 22 anos de idade, segue em isolamento domiciliar. O exame coletado foi encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz e aguarda o resultado.

O município criou um Plano de Contingência para tratar dos protocolos do coronavírus, bem como treinamento com profissionais da rede municipal de saúde sobre aspectos gerais do novo vírus e protocolo de atendimento inicial.

De acordo com a Sesa, os profissionais seguem alguns critérios para identificar os casos suspeitos: caso o paciente apresente febre; pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros);  tenha viajado para alguma área com transmissão local, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), ou tenha entrado em contato com algum paciente com caso suspeito ou confirmado (incluindo domiciliar) para o coronavírus nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sintomas.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, a febre pode não estar presente em alguns casos como, por exemplo, em pacientes jovens, idosos, imunossuprimidos ou que em algumas situações possam ter utilizado medicamento antitérmico. Nestas situações, a avaliação clínica deve ser levada em consideração. E somente se o paciente apresentar uma dessas situações é que deverá procurar por uma das unidades de atendimento do município.