logo apevo
Votorantim tem quase 7 mil pessoas em atraso com a segunda dose da vacina contra Covid-19

Votorantim tem quase 7 mil pessoas em atraso com a segunda dose da vacina contra Covid-19

Publicado em 07/01/2022

Compartilhar:

facebook
whatsapp

Votorantim tem 6.690 pessoas em atraso com a segunda dose da vacina contra Covid-19. O número corresponde a 1.490 munícipes entre 12 e 17 anos de idade, 1.277 entre 18 e 22 anos, 1.074 entre 23 e 27 anos, e 2.849 com 28 anos ou mais de idade.

Os dados da Secretaria de Saúde de Votorantim mostram que, entre os faltosos, 2.146 receberam a primeira dose da AstraZeneca. Os demais tomaram a CoronaVac (1.306) e a Pfizer (3.238).

Em relação à dose adicional, 19.962 pessoas estão aptas a receber o reforço. Apesar da possibilidade, essa população ainda não completou o esquema vacinal.

Atualmente, 92.937 votorantinenses foram vacinados com a primeira dose. A segunda foi destinada a 85.422 pessoas. Já a dose única foi aplicada em 3.533, além da adicional, tomada por 24.154 indivíduos.

A porcentagem de pessoas vacinadas com a segunda dose da vacina contra Covid-19, com 18 anos ou mais de idade, é de 88%. A primeira dose já foi aplicada em 94% dos votorantinenses.

 

Vacinação

Nesta sexta-feira (dia 7 de janeiro), a Prefeitura de Votorantim disponibilizará a primeira, a segunda ou a dose de reforço contra a Covid-19. O morador da cidade tem a opção de receber o imunizante em nove unidades de saúde do município.

A pessoa precisa comparecer à unidade de saúde com documento de identidade que conste o número de CPF. É necessário ainda o comprovante de residência em Votorantim e a carteira de vacinação (para segunda dose e dose de reforço).

Os jovens entre 12 e 17 anos de idade deverão estar acompanhados por um responsável ou apresentar o termo de consentimento assinado. Essa orientação vale tanto para o recebimento da primeira quanto para a segunda dose.

 

Unidades de saúde

As doses disponíveis da AstraZeneca / Fiocruz e Pfizer serão aplicadas nas unidades de saúde Barra Funda, Bela Vista, Clarice, Cristal, Green Valley, Novo Mundo, Tatiana, Vila Garcia e Vila Nova.

As doses disponíveis da Coronavac/ Butantan serão aplicadas nas unidades de saúde Bela Vista, Tatiana e Vila Nova.

As doses disponíveis da Janssen serão aplicadas nas unidades de saúde Clarice e Vila Garcia.

Atualmente, a Janssen tem sido aplicada em pessoas residentes em Votorantim. Basta o interessado ir à UBS com o comprovante de residência e a carteira de vacinação.

Nesse caso, o morador de Votorantim receberá a dose de reforço mesmo tendo tomado a primeira dose em outra cidade. A Secretaria Municipal de Saúde aplicará o reforço da Janssen somente em pessoas que receberam a respectiva vacina há mais de 61 dias.

A dose de reforço da Janssen não será aplicada em quem já recebeu a dose adicional da Pfizer. O processo não será repetido.

 

Primeira e segunda dose

A primeira e segunda doses da vacina contra covid-19 serão fornecidas para 4 públicos diferentes. A vacinação será em livre demanda, sem a necessidade de agendamento. A primeira dose será fornecida para as pessoas com 12 anos ou mais de idade.

A segunda dose da AstraZeneca / Fiocruz - 8 semanas será fornecida para as pessoas vacinadas com a AstraZeneca / Fiocruz, as quais receberam a primeira dose há 56 dias ou mais.

A segunda dose da Pfizer - 8 semanas será fornecida para as pessoas com 12 a 17 anos, as quais receberam a primeira dose há 56 dias ou mais.

A segunda dose da Pfizer - 21 dias será fornecida para as pessoas com 18 anos ou mais, as quais receberam a primeira dose há 21 dias ou mais.

 

Dose de reforço

A dose adicional da vacina contra covid-19 será fornecida para três públicos diferentes. Quatro meses após a segunda dose para as pessoas com 18 anos ou mais de idade, as quais foram vacinadas com a CoronaVac / Sinovac / Butantan, AstraZeneca / Fiocruz ou Pfizer há 122 dias ou mais. Dois meses após a dose única para as pessoas com 18 anos ou mais, as quais foram vacinadas com a Janssen há 61 dias ou mais.

28 dias após a segunda dose para as pessoas com alto grau de imunossupressão, com 18 anos ou mais de idade. É preciso fornecer cópia de laudo, declaração ou prescrição médica que comprove um dos critérios contemplados. Caso as duas primeiras doses já tenham sido administradas devido à mesma condição de saúde, não será necessário apresentar a documentação novamente. Independente da vacina recebida.

 

Foto: Apevo